Parque Estadual da Serra Azul

Categoria: Turismo, Pesca, camping e lazer


Parque Estadual da Serra Azul

Categoria: Turismo, Pesca, camping e lazer

Marcadores: turismo, mirante, cristo, discoporto, et, serra, cachoeira


Descrição:


O Parque Estadual da Serra Azul, foi criado pela Lei 6.439, de 31 de maio de 1994, com uma área de 11.002 hectares, no município de Barra do Garças, estado de Mato Grosso, região centro-oeste do Brasil. Inúmeras cachoeiras e saltos representam importantes atrativos, mas há outras surpresas: áreas de interesse espeleológico e arqueológico. O objetivo da sua criação é a proteção de aspectos geológicos, geomorfológicos e arqueológicos. A fauna do Parque Estadual da Serra Azul é típica do Brasil central: capivara, anta, tamanduá-bandeira, lobo-guará, cachorro-do-mato-vinagre, tatu, diversas espécies de macacos, aves morcegos, etc. Nas áreas de cerrado, há veados-campeiros, emas e seriemas. A UC também abriga populações de onças-pintadas e onças-pardas. Há algumas espécies endêmicas, também, incluindo répteis e peixes. A região conta com uma alta variedade de biodiversidade predominando o cerrado e suas variantes, como o cerradão e os campos cerrados naturais. Há a ocorrência de outras fitofisionomias, também, com destaque para as matas altas inundáveis, as matas ciliares, campos de murunduns. O Parque Estadual Serra Azul tem um circuito incrível com 14 cachoeiras, que podem ser visitadas por trilha de até duas horas de caminhada. Entre as cachoeiras, a mais famosa e cartão postal do Parque é a Cachoeira das Andorinhas, com 28 metros de queda-d’água. Vale a pena conhecer também o Mirante do Cristo, de onde é possível ver toda a cidade e o encontro dos rios Garças e Araguaia, cujas águas não se misturam. Barra do Garças tem um local especial para pousos e decolagens de discos voadores.A área do discoporto fica nas proximidades da estátua do Cristo Redentor, outro ponto turístico da cidade. O local é sinalizado com bonecos de extraterrestres verdes, que recepcionam os terráqueos que por lá chegam. Há ainda um disco voador, que acaba servindo de brinquedo para crianças que visitam a área. A caverna dos pezinhos tem pegadas petrificadas nas rochas, inclusive no teto, que estariam ali há mais de 10 mil anos. Entretanto, o que realmente chama a atenção é que as marcas apresentam pés de seis, quatro e até três dedos, mas nenhum registro de pés com cinco dedos. Esses desenhos reforçam a lenda contada pelos índios Xavantes e Bororos sobre os seres de outros planetas que possivelmente habitam a região. Há também a história de que esses “pezinhos” seriam de um semideus, que morou ali há muito anos. A Caverna dos Pezinhos fica dentro do Parque da Serra Azul, a 5 km do centro da cidade, e só pode ser visitado com a ajuda de guias.


Avaliações


Não há avaliações ainda!